artista
fotógrafa
pesquisadora

Bárbara Milano

Bárbara Milano

artista
fotógrafa
pesquisadora
 

Bio

Bárbara Milano, é fruto entre o preto, o branco e o ancestral da terra Pindorama, vive e produz a partir da cidade de São Paulo e itinerâncias. A costura entre diferentes linguagens desafia a forma – do corpo como ato [performatividade] à fotografia como registro silencioso. Os trabalhos abordam questões de identidade; ancestralidade; espiritualidade e gênero. Seu corpo é suporte de vivências imateriais. Mestre a em Artes pela UNESP com a pesquisa FOTOGRAFIA-RITUAL, em 2021 realizou sua primeira exposição individual MATERNAGEM (SP) e integrou a residência do programa Pivô Pesquisa (SP). Em 2022, participa de duas coletivas como artista e curadora, com o trabalho “Insurgências”, junto ao coletivo do qual integra: Nacional Trova; as exposições são: “Empowerment”, pelo Kunst Museum Wolfsburg, na Alemanha e, “Quilombo: vida, problemas e aspirações do negro” em Inhotim. Sua obra MÃE participa ainda da exposição “El Corazón Aúlla (Heart Howls): Latin American Feminist Performance in Revolt.” pela S&D Rubin Foundation (NY) nos EUA. Em 2022 integrou a exposição “Mãe” pela 55SP no Espaço CAMA (SP), um projeto da Kupfer Project, em Londres; Com curadoria conjunta de Penélope Kupfer e Julia Moreli, contou com uma programação on-line na intenção de se expandir para galerias e instituições em todo o mundo. Para o fechamento da exposição realizou a ação/perfomance JARDIM PRA ERÊ, junto a Mônica Ventura, co-autora da obra.

Data de Nascimento: 14/03/1987

Origem: Piracicaba, SP, Brasil

Cidade Atual: São Paulo, SP, Brasil

performance
fotografia
arte decolonial
gênero
ancestralidade
espiritualidade